Falaremos sobre Gestão de Projetos, Microsoft EPM, Sistemas de Informações Gerências e coisas positivas

counter stats
View My Stats

  Ola Pessoal

Estav acessando o blog do meu brother MSP Co-lead do Rio Rodrigo e vi essa artigo bem interessante.

Citação

Entendendo a história dos padrões abertos de documentos

Nota do Autor: Apesar de ser Microsoft Student Partner Co-Lead, irei tentar explicar o assunto para leigos sem levantar bandeiras. É impossível ser "imparcial", já que até inconscientemente você acaba puxando alguma sardinha, mas vou tentar ser justo as I can.

Nos últimos meses, pouca coisa foi tão assunto da mídia "especializada" (*sic*) quanto as tentativas de homologação do padrão Open Office XML do Office pela ISO. Apesar de muito se falar sobre as tentativas, falhas e recusas pela parte da nossa ABNT, pouco tem se explicado as pessoas sobre a importância da questão. Pra tentar explicar a questão, vamos viajar numa hipotética história não relacionada com software:
Imagine que um arqueólogo encontrou vários documentos históricos importantes do antigo egito grandes cofres de um material inquebrável, e que tais cofres só abrissem ao comando de voz do Faraó morto. Como saberíamos do que se passou naquela época? Só mesmo com um pesado estudo para reproduzir a voz do Faraó baseado no que restou da múmia do antigo soberano, isso sem contar o esforço necessário para descobrir que só com a voz que o cofre se abriria. De maneira semelhante são encarados os formatos fechados de documento pelo mundo na atualidade. Imagine você escrever um documento com importantes informações estratégicas para os próximos 10 anos da empresa, ou de um país. No 3°destes 10 anos, a fabricante do software decide retirar o suporte ao formato, ou ainda pior: A fabricante declara falência e o software utilizado para aquele formato deixa de existir. O que você faria para abrir o arquivo? Ora, você usaria a versão antiga do sofware, correto? Mas e se o sistema operacional utilizado por você não desse suporte a antiga versão do aplicativo? Agora você estaria em um grande problema. A solução? Só efetuando um "disassembling" no documento pra tentar recuperar alguma coisa, o que é quase tão complicado quanto "colocar nossa múmia pra falar"…
É de olho neste problema que o mundo se voltou a questão dos padrões abertos. Muito mais do que uma questão de "liberdade de escolha" ou qualquer outra coisa com tema socialista/comunista, o medo de perder informações confiadas em formatos digitais assombra as grandes corporações e governos.  Ocorre que ao se utilizar um padrão de formato aberto, mesmo que o software deixe de existir ou a fabricante venha a falir, o documento poderá ser aberto por outra ferramenta qualquer com total facilidade e FIDELIDADE de informações e formatações. Tanto isso é verdade que diversos governos (inclusive alguns estados Brasileiros) dediciram que nos seus computadores SOMENTE está autorizado o tráfego de documentos em padrões abertos. Agora vem o ponto: Até agora, qual era o padrão aberto homologado?

ODF (OpenDocument Format).

Atualmente, sendo este o padrão homologado pela ISO e adotado pelo pessoal do Software Livre, as organizações e governos que decidiram optar por padrões aberto optaram também por diminuir o uso do Microsoft Office para o uso de suítes abertas (Que trabalham melhor com o ODF). Dado a perda de mercado, uma das maiores features do Office 2007 foi a troca de padrão fechado para o Open Office XML.

Cá entre nós, não é que o OOXML seja um padrão perfeito, pois perfeição não existe. Ele tem seus problemas? Tem, assim como o ODF também tem os seus. Se a questão da escolha de padrões e não prender o uso de um documento a uma suíte específica, o OOXML atingiu o seu objetivo. Vale lembrar ainda que a idéia não era a existência de UM padrão. Sendo assim, a posição com relação ao OOXML, não afeta em nada a posição da ISO em relação ao ODF.  A aprovação da ISO dependia de que os orgãos normatificadores filiados a ISO avaliassem o padrão e submetessem seu voto a favor ou contra.

ABNT votou contra.

Sendo assim, todo o papo sobre OOXML é a respeito de mercado. Quanto mais tempo a Microsoft não tivesse o seu padrão open, mais forte seriam as outras suítes. Quanto mais fortes fossem as outras suítes, mas fraco seria a suíte Microsoft. It’s all about the money.

Hoje foi anunciado pela ISO que o OOXML foi aceito. Agora até mesmo em ambientes *unix será possível abrir e trabalhar com os novos formatos do Office 2007 (os "x". docx,pptx, xlsx…).

Deêm uma olhada no blog do Fernando Cima, que escreveu com muita propriedade sobre a aceitação do formato: http://blogs.technet.com/fcima/archive/2008/03/31/boa-not-cia-aprova-o-do-padr-o-open-xml-na-iso.aspx

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: