Falaremos sobre Gestão de Projetos, Microsoft EPM, Sistemas de Informações Gerências e coisas positivas

Arquivo para a categoria ‘CorreGP’

Finalizada Primeira Prova #correGP

Ola Pessoal,

Ontem finalizamos minha primeira prova de 5 km do #correGP junto com @sergiogurgel. Particularmente para mim foram vários sentimentos bons juntos.

Tudo começou como “brincadeira” nos convites do Alonso Soler e Andre Choma, dai surgiu a idéia do movimento #correGP. Particularmente efetivamente começei os treinos orientados em Janeiro, tendo como premissas:

  • Está parado a mais de 6 meses.
  • Nivel de gordura elevado no corpo
  • Desalinhamento do joelho, mas não causa grandes impactos.
  • Foco é fazer os exercicios e quando fosse fazer provas, terminar “bem”, sem exageros ou ficar “morto”
  • Sabemos que todo ser humano tem seus limites de preparo físico e iremos respeitá-los.

Restrição minha:

  • Competir. Meu foco é fazer exercicios, competir é no mercado.

Então partimos para trabalho de fortalecimento e aos poucos exercicios aeróbicos para trabalhar no nivel de frequencia cardíaca. Paralelo a isso, dei inicio a algunas treinos aos sábados com @sergiogurgel.

Como qualquer projeto, aconteceram vários “problemas” na execução afetados por outras coisas ( mãe com cancer, viagens, etc.). Mas foi nesse momento que lembrei o quanto o esporte ajuda a pessoa a manter o foco. E aos poucos vamos vendo a evolução, tanto no prazer de fazer o exercicio, quando na perca de medidas(importante).

Soubemos que teria um prova dia 19, chamada Siriguella Run for Fun, resolvemos nos inscrever para “sentir o clima”. Para primeira prova, planejamos fazer 50 min, pois tinha sido nosso melhor treinao em 5km ou quase isso, sempre revesando entre trotes e caminhadas. Mas por minha parte houve a “quebra” do carnaval, além de ter focado no #bebeGP. Então depois do carnaval, larguei o #bebeGP durante a quaresma e foquei nos treinos. Ai veio uma das vantagens da corrida, tive que fazer algumas viagens durante esse tempo, bastou levar tenis, short e monitor cardiaco.

Como “nunca” tinhamos executado esse projeto de” Corrida”, resolvemos fazer uma prototipagem e fazer um treino de reconhecimento do circuito uma semana antes. Baseado nisso, montei com meu personal um planejamento baseado em ponto do percurso X tempo X ritmo. Ou seja, dividimos o percusso e adequamos “meus tiros” as retas e assim conseguiriamos fazer um bom tempo, o percuso tinha alguns altos e baixos(como nossa vida). Lembre-se a meta era 50 min. Durante a semana conseguimos evoluir muito, onde fizemos 5km em 40min, e cheguei a fazer numa viagem 5km em 31min 32s num circuito de quatro lados, sendo um com uma pequena subida numa praça em Crato-CE.

Chegando o dia, vamos aos preparativos: alimentação, alongamento e relax. E já surgindo um risco que já previamos, o sol estava escaldante. Mas tudo bem já tinha treinados no sol e na chuva, sabiamos que na chuva seria “mais tranquilo”. Quando estou chegando ao ponto de partida, percebo que o circuito teve uma pequena mudança e “retirada” de uma subida. Isso particularmente deixou-me motivado.

Fora a desorganização inicial( lições aprendidas para a Corrida de GP no Final do Ano) o percuso foi invertido, sem aviso prévio, e iniciaria por 03 subidas. Tivemos que mudar a estratégia no hora, e agora? Lembre-se no tinhamos 02 metas: “terminar bem” e fazer em “40 min”. Baseado nisso saimos correndo e segurando até o final da ultima subida, pois assim já ganhariamos algum tempo em percurso não conhecido e administrariamos o restante do percurso, fazendo revezamento entre corrida e caminhada, pois minha frequencia “disparou” e como @sergiogurgel não estava monitorando, resolvemos fazer assim. Durante o percurso o sol estava forte e na “nossa cara”(já tinhamos previsto isso e estava de oculos e boné). Em nosso treinos e isso ficou claro na execução, eu era responsavel por manter o ritmo e seguir o planejado(controlava o tempo, ritmo e frequencia) e @sergiogurgel pela motivação. Resultado, fizemos em 41m 28s! Calma ai, vocês perceberam o quantidades de adversidades que “enfretamos”?

No final sabe qual foi nossa maior lição? Quando a equipe quer e tem foco (maturidade), as tecnologias e melhores práticas encaixam-se perfeitamente. E temos que aprender que não podemos fazer tudo e que cada um na equipe tem seu papel que não é melhor ou pior do que niguém, mas igualmente importante. Claro não descobrimos isso na corrida, isso já é prática em nossos projetos.

att,

@eduardofreire