Falaremos sobre Gestão de Projetos, Microsoft EPM, Sistemas de Informações Gerências e coisas positivas

Posts marcados ‘Gestão de Projetos’

Evento de Microsoft EPM 2010 na FATENE

Ola Pessoal
 
Dia 06/09 as 20:30h estaremos realizando evento na FATENE, meu primeiro com MVP. Vejam o escopo:
 
Microsoft Project / EPM 2010 – Conceitos e aplicabilidades no Gerenciamento de Projetos, Programas e Portfólios com base nas melhores Praticas do PMI.

Nessa palestra iremos demonstrar como o uso do Microsoft EPM ajudará na Gestão de Projetos, Programas e Porfolio. Apresentando novidades, como funciona, cenários de utilização, aplicando o conceito de Sistemas de Informação em Gerenciamento de Projetos. Estabelecendo um elo entre aplicabilidade e como isso pode ser tratado, inclusive no cenário na Nuvem!

Na Oportunidade estaremos comentando sobre o Congresso Brasileiro de Gerenciamento de Projetos do PMI que acontecerá no Ceará e sorteando dentro outras coisas, um voucher para acesso acesso do evento.
 
 
Realização: ITProBrasil, OfficeCE, FATENE e PMI-CE

Conto com a presença de todos e espero rever os amigos da comunidade e sempre bom voltar a FATENE, excelente público e participação!

Abraços,

@eduardofreire

Anúncios

Microsoft Project Momentum 2010

Pessoal,

No dia 08 de Abril, teremos o Microsoft Project Momentum 2010, o maior evento de EPM / Microsoft Project 2010 / Microsoft Project Server 2010 feito até hoje no Brasil.

Vou esta apresentando um Case as 16:20 com uso de Microsoft Project/EPM 2010 como parceiros da Dinamo Consultoria. Quem poder aparecer, vai ser bem-vindo. Segue abaixo e-mail do Sergio Molina.

O cenário econômico e a necessidade de redução drástica nos custos organizacionais, com o desafio de ainda aumentar a receita das empresa, nos leva à urgência na correta decisão sobre investimentos, neste contexto temos todos as disciplinas de PPM (Project & Portfolios Management), assunto que se tornou fundamental para todos os executivos (TI & Negócios).

O Microsoft Project Momentum 2010 terá como foco, abordar todas as disciplinas de PPM, a saber: Gestão de Demandas, Solicitações & Iniciativas; Gestão de Propostas; Priorização & Seleção Analítica de Investimentos; Gestão de Recursos; Gestão de Projetos; Gestão de Riscos; Lições aprendidas; Gestão de Mudanças considerando Escopo, Risco e Problemas; Portal completo de Colaboração para o PPM; Inteligência de Negócio aplicado ao PPM, etc.

Além disso, teremos pelo primeira vez no Brasil, a presença do Diretor Mundial de Microsoft Project, Sr. Arpan Shah, o qual fará a abertura do evento e nos falará um pouco sobre o futuro do MS Project.

O Evento ainda oferece sessões com ricas demonstrações de produtos, participação de parceiros com competência Gold em EPM e excelentes cases de sucesso.

As inscrições já estão abertas e são gratuitas, você e quem mais considerar importante na sua organização, pode se inscrever através do link:

http://www.eventosmicrosoft.com.br/project/Conteudo/Evento.aspx

Aproveite o Momentum de PPM e comemore conosco os 20 milhões de usuários de Microsoft Project. Nos vemos no Microsoft Project Momentum 2010 !!!

Um Abraço

Sérgio Molina
Enterprise Customers & Partners Group

@eduardofreire

Que ganhar um Project Standard 2010? Participantes do #projectweek

Ola Pessoal,

Devido a intensa participação da comunidade na Semana de Project/EPM do Microsoft Technet#projectweek. Conseguimos uma licença do Project Standard 2010 para sorteio entre os participantes de todos os webcasts. Mas esperem um pouco,isso na invalida o sorteio do amigo Alla Rocha ira realizar amanhã(25/03) durante sua apresentação conforme o avisou aqui.

Então quer ter mais chances e ainda adquirir um conteudo bacana e de qualidade? Assista amanha o webcast abaixo e concorra a uma licença como participante da sessão. Caso não ganhe ainda terá outra chance no sorteio que acontecerá com todo os participantes:

25/03Business Inteligence e Workflow no EPM 2010

Esse webcast tem como objetivo abordar 2 temas:
1) Apresentar o que há de mais lindo e empolgante na Solução EPM 2010*, as magnificas interfaces de BI (Business Intelligence) que o SharePoint 2010 nos proporciona, porém totalmente voltadas para o Microsoft Project Server 2010. Um passo a passo de como se conectar as fontes de dados corretas do Project Server 2010, como criar relatórios interativos rapidamente, como publicá-los em menos de 1 segundo no seu servidor e compartilhá-los com toda organização instantaneamente! Isso tudo SEM NENHUMA LINHA DE CÓDIGO!!!

2) Apresentar a nova funcionalidade do Microsoft Project Server 2010 de suportar workflows criados no Visual Studio 2010. Utilizando apenas os componentes nativos disponibilizados pela Microsoft. Mostrar como o workflow se comporta na ferramenta e quais suas vantagens na organização e aderência da sua metodologia.
Solução EPM 2010*: Microsoft SharePoint 2010 + Microsoft Project Server 2010 + Microsoft Project Professional 2010
Palestrante:
Allan Christian Rocha
Moderador: Paulo Alves Jr.

Agradeço em especial  a Ana Carolina Garini, Gerente de Produto de Visio e Project pelo presente. E bem como a quem esta envolvido diretamente nessa ação:

Grande Abraço,

@eduardofreire

Novo Projeto 2011 – Articulista Site TI Especialista

Ola Pessoal,

Esse semana fui surpreendido com e-mail do Augusto Vespermann (Editor/Administrador) do site TI Especilistas ( http://www.tiespecialistas.com.br/) convidando para ser articulista do site.  Meu foco será o mesmo: Gestao de Projetos, bem como Sistemas de Informacoes Gerenciais/Ferramentas como MS Project, Microsoft EPM e solucoes livres. Alem de Governaca de TI e Gestao dos Servicos de TI.

Seguem alguns números do projeto:
– Grupo no LinkedIn com aproximadamente 7.700 membros;
– Média de 11.00 visitantes no portal ao mês;
– Cerca de 23.000 leituras de artigos ao mês;
– Mais de 100 articulistas de diversos países;
– 280 artigos publicados em 5 meses de existência

Caso queiram ingressar na comunidade basta ter um cadastro no site www.LinkedIn.com e filiar-se ao grupo TI Especialistas Brasil .

Mas um projeto da comunidade para comunidade e um canal de interação entre as pessoas. Esse semana devo esta publicando meu primeiro artigo. A meta inicial será 02 artigos por mês. Caos alguem queria sugerir algo, estou diponivel.
Abraços a todos.

@eduardofreire

Guia definitivo do Openproj X Microsoft Project – Foco em Gestão de Projetos

Olá Pessoal,

Queria escrever esse post há algum tempo, mas foi motivado pelo amigo @AndreGiandon e máster @finocc. Ele visa estabelecer uma relação da ferramenta da Serana OpenProj e Microsoft Project 2010. Focaremos em funcionalidades que o OpenProj possui e que existem no Microsoft Project 2010 e que para maioria nos profissionais vai ser bem útil. Podem achar estranho estarem lendo isso de profissional que trabalha e tem certificação na plataforma de Gestão de Projetos da Microsoft.  Mas como profissional desce seguimento tenho que utilizar-me dos preceitos éticos, fundamentais em qualquer situação, além do meu foco ser Gestão de Projeto e SIGP suportando isso e não TI.  Vamos deixar de conversa e vamos ao conteúdo.

Alinhando expectativas sobre o tema:

Hoje o OpenProj com ferramenta stand-alone (rodando no seu pc) e DotProject(Servidor Web), são as principais ferramentas open source.

  • OpenProj, foco na construção das tarefas, duração, vinculação, cronograma e Gráfico de Gantt. Podem baixar no link:  http://urele.com/ece
  • dotProject compartilhamento de arquivos e informações de comunicação com todo o time de projeto, tarefas, durações e vinculação também podem ser feitas. Podem baixar no http://urele.com/JKd.

Iniciando o OpenProj

Em minha opinião a melhor funcionalidade e até mesmo melhor do que o Microsoft Project, nesse ponto. Quanto inicio o OpenProj, ele abriu uma janela semelhante essa abaixo, onde ele pergunta:

  • Nome do Projeto
  • Quem é o Gerente de Projetos
  • Forma de planejamento do seu projeto, com data inicial definida (marque planejamento adiantado) e data de termino definida (desmarque planejamento adiantado).
  • E um campo de Notas, onde você pode colocar Objetivos do projetos, requisitos, declaração do escopo, qualquer coisa. Mas que ajude a identificar o projeto.

Tela principal

Visão Geral

Depois vem a visão Geral dele. Bem parecido com Microsoft Project 2003, bem diferente da interface do Project 2010. Isso é positivo para instituições que estão impondo o uso de SL, principalmente governos. Pois a aderência vai ser grande a rejeição mínima. Falo isso para a GRANDE maioria dos usuários.

 

Utilização Prática

Baseado nessa utilização mínima dos usuários da solução Microsoft Project, eu elenquei alguns tópicos que considero básicos devido à falta de maturidade em GP ou por conta dos profissionais e/ou instituições que estão tendo os primeiros contatos sobre o tema Gestão de Projetos. Digo isso porque foram as situações que já trabalhei com projeto de Governo, um deles até premiado. http://urele.com/dlf.

1. Criando uma lista de tarefas 

Parte fundamental e básica de qualquer software para GP. Como duração e segue o mesmo conceito. Inclusive quando configuramos o calendário. Bem útil para a maioria dos projetos, mas pouco indicado para projeto mais refinados(exceção), para maioria absoluta atende.

2. Atribuindo recursos;

No mesmo conceito do Microsoft Project com planilha de recursos. Mas com detalhe bem importante hoje nos meus projetos, não existe o tipo de recurso CUSTO, somente Material e Trabalho. Outro ponto importante é considerar os custos para acompanhamento na execução. No planejamento é tranquilo, aí o problema é engine(tecnológico) no software, às vezes dar uns probleminhas. Talvez seja o “CALO” no Openproj.

3. Associando recursos às tarefas;

Seguindo o mesmo conceito de utilização, com a planilha de recursos, alocação, utilização, histograma e uso dos recursos. E teve algumas melhorias com uso em pico.

4. Estabelecendo vinculação entre as tarefas;

Independente do software é importante vincular tarefas, pois, o OpenProj/Project ajustará automaticamente sua agenda quando qualquer parte do plano for alterada. Existem quatro tipos de dependências que podem ser associados as as tarefas: Término-a-Início, Início-a-Início, Término-a-Término e Início-a-Término e 07 tipos de restrições (ou contenção com ele chama)

5. Compartilhando informações do projeto com outros programas;

Aqui vem a parte curiosa, mas que comprova o quanto a ferramenta Microsoft Project está consolidada e é madura no mercado. O padrão de compartilhamento com Microsoft Project e com DotProject é um arquivo xml do Microsoft Project. O cenário positivo disso é que ambiente onde gerencio meu projetos através de arquivos separados e individuais dos projetos. Posso comprar um licença do Microsoft Project para quem precisa e UTILIZA outras funcionalidades avançadas e posso disponibilizar para os membros do projeto os arquivos do Microsoft Project, pois o OpenProj lê arquivos da versão do Project 2007 e anterior. Na versão Project 2010 não conseguir ler nenhum até agora. Estou dando uma consultoria no Governo e vou fazer testes dessa forma, eu usando o Project 2010 e membros OpenProj, vou informando a todos como ficou o meu uso em post posteriores.

 

6. Imprimindo informação do projeto

Como TODO software nunca tem o Relatório que usuários dele querem dever ser a síndrome de SIG. Mas indico fazer duas coisas antes de imprimir:

  • Definir o modo de exibição que melhor vá lhe atender;
  • O zoom de visualização impactará diretamente na impressão.

Vocês podem ver um exemplo abaixo outras duas configurações possíveis.

 

 7. Desenvolvendo EAP

O desenvolvimento da EAP é mesmo do Microsoft Project, EAP Analítica. Mas se você gosta da EAP hierárquica, dar olha nessa visualização abaixo:

 

Antes de fechar acho que podemos elencar esses pontos chaves:

  • Aspectos essenciais de tarefas em um projeto incluem sua duração e a ordem em que elas ocorrem;
  • Os vínculos entre as tarefas (dependências) causam o início ou fim de uma tarefa que afeta o início ou o fim de outras tarefas. A dependência mais comum entre tarefas é a Termino-a-Início, isto é, uma tarefa termina para que a outra possa iniciar;
  • No OpenProj, assim como no MS Project, as fases e os pacotes de trabalho são representados pela tarefa-resumo;
  •  O quadro de informações sobre o projeto é uma excelente forma de visualizar valores chave do plano de projeto, como sua data final e sua duração.

Quadro Comparativo.

Como o objetivo é funcionalidade e não dizer que é o “melhor”. Fiz o quadro resumo que apresentei numa apresentação para uma Diretora Organizacional (usuário do Project) de uma grande empresa da indústria alimentícia e sua equipe de GP/PMO (utilizavam parte do EPM 2007) e equipe de TI (queria ver opções livres).

  

Bem espero ter contribuído e atendido as expectativas do amigo @AndreGiandon e outras pessoas, pois como acabei não podendo postar ontem, acabei escrevendo focando numa abordagem que queria e não um simples comparativo. Mas intenção do tema do post é “provocar”, afinal quem sou eu para escrever algo definitvo sobre seu trabalho. E por favor, comentem se tiverem gostado e se não tiverem gostado.

Att,

@eduardofreire

Devaneios sobre GP e Pessoas – Baseado em algumas percepcoes

Ola pessoal,

Esse nao tem objetivo ambicioso, mas apenas abrir uma discussao sobre o tema. Sempre alguns alunos fazem-me a pergunta:”O que colocar no meu curriculo? Ouvindo podcast do Ricardo Vargas sobre curriculos. Ele elenca, dentre outras coisas, sobre comentar os insucessos em seus projetos, afinal existem os projetos que nao deram certo. Mas vem a pergunta: Quantas pessoas ou empresas vao ou utilizam isso? Nao estou dizendo que ele esta errado, muito pelo contrario. Mas porque as empresas/pessoas continuam nesse processo desinfreado em busca do “elo perdido” do profissional perfeito. Claro que hoje pelo que o Ricardo representa e conquistou tera provavelmente um impacto positivo no mercado(particularmente acredito nisso). Muitas vezes indago- me sobre isso e lembro do comeco desse ano 2010, quando entao socio de uma empresa de TI, nas entrevistas com desenvolvedores que iriam compor a equipe inicial da empresas. Depois de terem sido avaliado tecnicamente perguntei a cada um: ” por que voces querem trabalhar aqui? O que voce pode contribuir ou que podemos contribuir para voce?”Muitas perceberam nisso que tinha saido do “script” do mercado. Na verdade posso ter esbelecido alguma forma de fazer isso, mas certamente queria contratar pessoas e nao somente titulos.
Mas de fato queria descobrir o que ele como profissional e nos poderiamos contribuir para nossa empresa e o que poderiamos contribuir na sua evolucao pessoal e profissional. Certamente podemos falar que conseguimos situacoes exitosas. Ao mesmo temposp que isso de certa forma “assustou” outro candidatos por estarem “escondidos” atras de seus certficados. “Mas a vaga nao exigia certificao XPTO?”, perguntavam alguns.
Voltando um pouco mais no tempo, em 2000, na minha epoca de graduacao em administracao numa universide publica, questionava sempre meu professor de RH qual a melhor forma de contratarmos bons profissionais. Usar tecnicas tipo “grupal”? Entrevistas com exposicao com seus concorente? nao estou questionando se isso e ou nao eficaz. Isso nao e uma formula magica, na qual ele e outro autores “pregavam”.
Essa semana assitir o filme “avatar”‘ ele trouxe-me dois fato que exemplificam isso. Numas determinada cena, quando o “fulano principal” chega para substituir no seu irmao que era “phd”, a sua chefe disse que nao serve, o requisito daquela vaga so serviria se fosse “phd”. Mas no desenrolar na historia, percebe-se que a vaga era “nao-tecnica”. A “vaga” seria para voce ser elo entre “um povo selvagem”, conseguir estabelecer interacoes para atender as interesses humanos. Sem focar as questoes eticas, mas a principalmente caracteristicas que a “doutora” precisava era de alguem que tivesse boas relacoes, disponibilidade e vontade de aprender. Onde se aprende isso? E certificacoes? E sua formacao? Alem de outras caracteristicas essencias a execucao daquele vaga. Agora como “contratar” uma pessoa com todas caracteristicas que nao validadas por certificacoes e titulos? Esse talvez seja o grande desafio do mercado.
Nao quero dizer que nao devemos nos certificar ou titulos(mba, msc, phd etc.), mas que aliados a isso temos que estabelecer bons relacionamentos com as pessoas, pois talvez as certificacoes/titulos vao garantir os pre-requisitos para contratacao ou contratos como bem diz diz o Prof. @finocc. Mas certamente quem faz a diferenca é ele na execucao de seus trabalhos.
Em muitas vezes vejo que as empresas querem comprar “O Elo Perdido”, por isso vemos as pessoas numa busca, muitas vezes “desesperadas”mercado na obtenção de titulos, certificados e premios, mas ai encontramos outro”gap”(e vale outro post) a aplicabilidade desses conceitos, pelos mais diversos motivos. Eae volta a pergunta, “O que voce colocar no seu curriculo?”
Att,

@eduardofreire

O que é Microsoft EPM? Parte 2 de 3

Ola pessoal,

Esse nao tem objetivo ambicioso, apenas abrir uma discussao sobre o tema. Sempre alguns alunos fazem-me a pergunta:”O que colocar no meu curriculo?. Ouvindo o Ricardo Vargas sobre curriculos, ele elenca, dentre outras coisas, sobre o uso e comentar os insucessos em seus projetos. Mas vem a pergunta: Quantas pessoas ou empresas vao ou utilizam isso? Nao estou dizendo que ele esta errado, muito pelo contrario. Mas porque as empresas/pessoas continuam nesse processo desinfreado em busca do “elo perdido” do profissional perfeito. Claro que hoje pelo que o Ricardo representa e conquistou tera provavelmente um impacto positivo no mercado(particularmente acredito nisso). Muitas vezes indago- me sobre isso e lembro do comeco desse ano 2010, quando entao socio de uma empresa de TI, nas entrevistas com desenvolvedores que iriam compor a equipe inicial da empresas. Depois de terem sido avaliado tecnicamente perguntei a cada um: ” por que voces querem trabalhar aqui? O que voce pode contribuir ou que podemos contribuir para voce?”Muitas perceberam nisso que tinha saido do “script” do mercado. Na verdade posso ter esbelecido alguma forma de fazer isso, mas certamente queria contratar pessoas e nao somente titulos.
Mas de fato queria descobrir o que ele como profissional e nos poderiamos contribuir para nossa empresa e o que poderiamos contribuir na sua evolucao pessoal e profissional. Certamente podemos falar que conseguimos situacoes exitosas. Ao mesmo tempos que isso de certa forma “assustou” outro candidatos por estarem “escondidos” atras de seus certficados. “Mas a vaga nao exigia certificao XPTO?”, perguntavam alguns.
Voltando um pouco mais no tempo, em 2000, na minha epoca de graduacao em administracao numa universide publica, questionava sempre meu professor de RH qual a melhor forma de contratarmos bons profissionais. Usar tecnicas tipo “grupal”? Entrevistas com exposicao com seus concorente? nao estou questionando se isso e ou nao eficaz. Isso nao e uma formula magica, na qual ele e outro autores “pregavam”.
Essa semana assitir o filme “avatar”‘ ele trouxe-me dois fato que exemplificam isso. Numas determinada cena, quando o “fulano principal” chega para substituir no seu irmao que era “phd”, a sua chefe disse que nao serve, o requisito daquela vaga so serviria se fosse “phd”. Mas no desenrolar na historia, percebe-se que a vaga era “nao-tecnica”. A “vaga” seria para voce ser elo entre “um povo selvagem”, conseguir estabelecer interacoes para atender as interesses humanos. Sem focar as questoes eticas, mas a principalmente caracteristicas que a “doutora” precisava era de alguem que tivesse boas relacoes, disponibilidade e vontade de aprender. Onde se aprende isso? E certificacoes? E sua formacao? Alem de outras caracteristicas essencias a execucao daquele vaga. Agora como “contratar” uma pessoa com todas caracteristicas que nao validadas por certificacoes e titulos? Esse talvez seja o grande desafio do mercado.
Nao quero dizer que nao devemos nos certificar ou titulos(mba, msc, phd etc.), mas que aliados a isso temos que estabelecer bons relacionamentos com as pessoas, pois talvez as certificacoes/titulos vao garantir os pre-requisitos para contratacao ou contratos como bem diz diz o Prof. @finocc. Mas certamente quem faz a diferenca é ele na execucao de seus trabalhos.
Em muitas vezes vejo que as empresas querem comprar “O Elo Perdido”, por isso vemos as pessoas numa busca, muitas vezes “desesperadas”, na obtenção de titulos, certificados e premios, mas ai encontramos outro”gap”(e vale outro post) aplicabilidade de tudo isso, pelos mais diversos motivos. Eae volta a pergunta, “o que colocar no curriculo?”
Att,

@eduardofreire