Falaremos sobre Gestão de Projetos, Microsoft EPM, Sistemas de Informações Gerências e coisas positivas

Posts marcados ‘Microsoft Project’

Microsoft Project Momentum 2012 Brasil

Ola Pessoal,

A sua empresa está preparada para realizar projetos com toda a inovação e qualidade?

Reserve o dia 9 de abril em sua agenda para conhecer no Microsoft Project Momentum casos reais contados por quem já experimentou as novidades da Microsoft em seus projetos de TI.
Inscreva-se aqui: https://msevents.microsoft.com/cui/EventDetail.aspx?culture=pt-BR&EventID=1032507818&IO=GBsA8u4KiocGhZdh32Dk%2bw%3d%3d

Boa oportunidade de trocar experiências, conhecimentos e network. Nos encontramos lá?

Att,

@eduardofreire

Scrum com Microsoft Project 2010

Olá Pessoal,

Meu primeiro post desse semenstre será uma consolidação de links e Visão Geral sobre o Add-in do Project 2010 para Scrum. Como tenho encontrado alguns ambientes e usuários que ainda utilização a versão 2003, Project 2003 Tool: Scrum Solution Starter, que você pode dar o download no link: http://bit.ly/ltt4Y2.  Como estou sem ambiente teste de EPM 2003, não testei, por isso podemos ter algum problema de compatibilidade com o mesmo. Mas na pagina de download afirmar que não existe problema. E vamos ao 2010….

Sobre o Scrum, achei interessante esse post do parceiro @ramonduaraes (http://www.ramonduraes.net/post/Duvidas-sobre-Scrum.aspx). Hoje o Scrum é muito utilizado para Gestão de Projetos de Software, na verdade no Gerenciamento do Ciclo de Aplicação ou ALM (Application Lifecycle Management). Isso deverá ser tema de outros posts e artigo mais adiante, aguardem…

Basicamente o (não sou especialista no tema Scrum) existem três principais itens de Scrum nesse Add-in:

  • Product backlog: Um product backlog é dinâmico/interativo e esses itens podem ser excluídos e/ou adicionados a qualquer momento do projeto. Primeiro itens são priorizados, para que os com maior prioridade sejam concluídos em primeiro lugar. E com o tempo, o Product Backlog cresce e muda à medida que se aprende mais sobre o produto e seus usuários.
  • Sprint backlog: Um sprint backlog é um conjunto de itens negociados a partir do Product Backlog que uma equipe se compromete a concluir durante o de tempo(curtos de 2-4 semanas) de um Sprint. Itens do sprint backlog são divididos em tarefas detalhadas para os membros da equipe, que então determina que itens será capaz de completar durante a Sprint que está por começar . The team works collaboratively to complete the items in the sprint backlog, meeting each day (during a daily scrum) to share struggles and progress and update the sprint backlog and burn down chart accordingly. A equipe trabalha de forma colaborativa para completar os itens do backlog de sprint, são realizados encontros diários(durante o chamado scrum diário) para compartilhar as dificuldades/empecilhos, o progresso e atualizar o backlog do sprint e colocada em um gráfico, resultando em um Sprint Burndown Chart.
  • Gráfico Burndown: O gráfico de Burndown é uma forma visual e rápida de enxergar o status atual do projeto, ele é exibido publicamente mostrar o trabalho restante no Sprint Backlog. Updated every day, it gives a simple view of the sprint progress. Atualizado todos os dias, dá uma visão simples do progresso do sprint.

O Scrum Master pode usar o Microsoft Project para o funcionamento básico de um sprint, como por exemplo:

  • Gerenciamento do product backlog
  • Gerenciamento do Sprint backlog (e planejamento da interação inicial)
  • Coleta e monitoramento de status
  • Facilmente exportar dados para e-mail Scrum  com outras aplicações
  • Visualizando um Gráfico Burndown

Segue os links do para download ou colaboração de desenvolvimento Microsoft Project 2010 Scrum Solution starter:

http://archive.msdn.microsoft.com/P2010Scrum/Release/ProjectReleases.aspx?ReleaseId=5334

Encontrei também esse vídeo com Scrum com Microsoft Project 2010:

http://www.youtube.com/watch?v=yXfoB3c9IrM

Como falei no inicio esse post é mais alinhar expectivas sobre o Add-in de Scrum com Microsoft Project 2010.

Até a próxima!

@eduardofreire
MVP – Project

Semana Webcast #ProjectWeek

Ola pesssoal,

Essas semana vai ter a Semana de Project e EPM no Microsoft Technet Brasil!!!

image

Abaixo a agenda pré-confirmada dos Webcasts que serão apresentados:

 21/03Apresentando o Microsoft Project 2010
Neste webcast será apresentada a ferramenta de Gerenciamento de Projetos mais utilizada no mundo, o Microsoft Project Professional. Será mostrado como o software apoia o planejamento e controle dos projetos, abordando desde os primeiros passos e conceitos até os novos recursos da versão 2010 e certificações disponíveis.
Palestrante: Paulo Alves Jr.
Moderador: Eduardo Freire

22/03 Utilizando o Microsoft Project 2010 – Caso prático
Neste webcast será apresentado, passo a passo, como o Microsoft Project Professional pode ajudar no planejamento de um projeto simples, desde a definição das atividades, passando pelo sequenciamento das atividades, alocação de recursos, definição do caminho crítico e salvamento de linha de base.
Palestrante: Paulo Alves Jr.
Moderador: Eduardo Freire

23/03Apresentando a solução Microsoft Enterprise Project Management (EPM) 2010
Nessa palestra iremos demonstrar como o uso do Microsoft EPM ajudará na Gestão de Projetos, Programas e Porfolio. Apresentando novidades, como funciona, cenários de utilização, aplicando o conceito de Sistemas de Informação em Gerenciamento de Projetos.
Palestrantes: Eduardo Freire e Allan Rocha
Moderador: Paulo Alves Jr.

24/03Desenvolvendo para Project e Project Server
Nesse webcast será apresentado a plataforma de desenvolvimento do Microsoft Project e Microsoft Project Server.
Palestrante: André Xavier
Moderador: Paulo Alves Jr.

25/03Business Inteligence e Workflow no EPM 2010

Esse webcast tem como objetivo abordar 2 temas:
1) Apresentar o que há de mais lindo e empolgante na Solução EPM 2010*, as magnificas interfaces de BI (Business Intelligence) que o SharePoint 2010 nos proporciona, porém totalmente voltadas para o Microsoft Project Server 2010. Um passo a passo de como se conectar as fontes de dados corretas do Project Server 2010, como criar relatórios interativos rapidamente, como publicá-los em menos de 1 segundo no seu servidor e compartilhá-los com toda organização instantaneamente! Isso tudo SEM NENHUMA LINHA DE CÓDIGO!!!

2) Apresentar a nova funcionalidade do Microsoft Project Server 2010 de suportar workflows criados no Visual Studio 2010. Utilizando apenas os componentes nativos disponibilizados pela Microsoft. Mostrar como o workflow se comporta na ferramenta e quais suas vantagens na organização e aderência da sua metodologia.
Solução EPM 2010*: Microsoft SharePoint 2010 + Microsoft Project Server 2010 + Microsoft Project Professional 2010
Palestrante:
Allan Christian Rocha
Moderador: Paulo Alves Jr.

 

Agradecimento especial para:

Terei o prazer de apresentar com o amigo Allan Rocha, MVP em Project, além de ser uma figura. Aguardo todos lá.

OBS: Baixe gratis o Office Live Meeting para poder assistir http://bit.ly/9hD2NQ

Att,

@eduardofreire

Guia definitivo do Openproj X Microsoft Project – Foco em Gestão de Projetos

Olá Pessoal,

Queria escrever esse post há algum tempo, mas foi motivado pelo amigo @AndreGiandon e máster @finocc. Ele visa estabelecer uma relação da ferramenta da Serana OpenProj e Microsoft Project 2010. Focaremos em funcionalidades que o OpenProj possui e que existem no Microsoft Project 2010 e que para maioria nos profissionais vai ser bem útil. Podem achar estranho estarem lendo isso de profissional que trabalha e tem certificação na plataforma de Gestão de Projetos da Microsoft.  Mas como profissional desce seguimento tenho que utilizar-me dos preceitos éticos, fundamentais em qualquer situação, além do meu foco ser Gestão de Projeto e SIGP suportando isso e não TI.  Vamos deixar de conversa e vamos ao conteúdo.

Alinhando expectativas sobre o tema:

Hoje o OpenProj com ferramenta stand-alone (rodando no seu pc) e DotProject(Servidor Web), são as principais ferramentas open source.

  • OpenProj, foco na construção das tarefas, duração, vinculação, cronograma e Gráfico de Gantt. Podem baixar no link:  http://urele.com/ece
  • dotProject compartilhamento de arquivos e informações de comunicação com todo o time de projeto, tarefas, durações e vinculação também podem ser feitas. Podem baixar no http://urele.com/JKd.

Iniciando o OpenProj

Em minha opinião a melhor funcionalidade e até mesmo melhor do que o Microsoft Project, nesse ponto. Quanto inicio o OpenProj, ele abriu uma janela semelhante essa abaixo, onde ele pergunta:

  • Nome do Projeto
  • Quem é o Gerente de Projetos
  • Forma de planejamento do seu projeto, com data inicial definida (marque planejamento adiantado) e data de termino definida (desmarque planejamento adiantado).
  • E um campo de Notas, onde você pode colocar Objetivos do projetos, requisitos, declaração do escopo, qualquer coisa. Mas que ajude a identificar o projeto.

Tela principal

Visão Geral

Depois vem a visão Geral dele. Bem parecido com Microsoft Project 2003, bem diferente da interface do Project 2010. Isso é positivo para instituições que estão impondo o uso de SL, principalmente governos. Pois a aderência vai ser grande a rejeição mínima. Falo isso para a GRANDE maioria dos usuários.

 

Utilização Prática

Baseado nessa utilização mínima dos usuários da solução Microsoft Project, eu elenquei alguns tópicos que considero básicos devido à falta de maturidade em GP ou por conta dos profissionais e/ou instituições que estão tendo os primeiros contatos sobre o tema Gestão de Projetos. Digo isso porque foram as situações que já trabalhei com projeto de Governo, um deles até premiado. http://urele.com/dlf.

1. Criando uma lista de tarefas 

Parte fundamental e básica de qualquer software para GP. Como duração e segue o mesmo conceito. Inclusive quando configuramos o calendário. Bem útil para a maioria dos projetos, mas pouco indicado para projeto mais refinados(exceção), para maioria absoluta atende.

2. Atribuindo recursos;

No mesmo conceito do Microsoft Project com planilha de recursos. Mas com detalhe bem importante hoje nos meus projetos, não existe o tipo de recurso CUSTO, somente Material e Trabalho. Outro ponto importante é considerar os custos para acompanhamento na execução. No planejamento é tranquilo, aí o problema é engine(tecnológico) no software, às vezes dar uns probleminhas. Talvez seja o “CALO” no Openproj.

3. Associando recursos às tarefas;

Seguindo o mesmo conceito de utilização, com a planilha de recursos, alocação, utilização, histograma e uso dos recursos. E teve algumas melhorias com uso em pico.

4. Estabelecendo vinculação entre as tarefas;

Independente do software é importante vincular tarefas, pois, o OpenProj/Project ajustará automaticamente sua agenda quando qualquer parte do plano for alterada. Existem quatro tipos de dependências que podem ser associados as as tarefas: Término-a-Início, Início-a-Início, Término-a-Término e Início-a-Término e 07 tipos de restrições (ou contenção com ele chama)

5. Compartilhando informações do projeto com outros programas;

Aqui vem a parte curiosa, mas que comprova o quanto a ferramenta Microsoft Project está consolidada e é madura no mercado. O padrão de compartilhamento com Microsoft Project e com DotProject é um arquivo xml do Microsoft Project. O cenário positivo disso é que ambiente onde gerencio meu projetos através de arquivos separados e individuais dos projetos. Posso comprar um licença do Microsoft Project para quem precisa e UTILIZA outras funcionalidades avançadas e posso disponibilizar para os membros do projeto os arquivos do Microsoft Project, pois o OpenProj lê arquivos da versão do Project 2007 e anterior. Na versão Project 2010 não conseguir ler nenhum até agora. Estou dando uma consultoria no Governo e vou fazer testes dessa forma, eu usando o Project 2010 e membros OpenProj, vou informando a todos como ficou o meu uso em post posteriores.

 

6. Imprimindo informação do projeto

Como TODO software nunca tem o Relatório que usuários dele querem dever ser a síndrome de SIG. Mas indico fazer duas coisas antes de imprimir:

  • Definir o modo de exibição que melhor vá lhe atender;
  • O zoom de visualização impactará diretamente na impressão.

Vocês podem ver um exemplo abaixo outras duas configurações possíveis.

 

 7. Desenvolvendo EAP

O desenvolvimento da EAP é mesmo do Microsoft Project, EAP Analítica. Mas se você gosta da EAP hierárquica, dar olha nessa visualização abaixo:

 

Antes de fechar acho que podemos elencar esses pontos chaves:

  • Aspectos essenciais de tarefas em um projeto incluem sua duração e a ordem em que elas ocorrem;
  • Os vínculos entre as tarefas (dependências) causam o início ou fim de uma tarefa que afeta o início ou o fim de outras tarefas. A dependência mais comum entre tarefas é a Termino-a-Início, isto é, uma tarefa termina para que a outra possa iniciar;
  • No OpenProj, assim como no MS Project, as fases e os pacotes de trabalho são representados pela tarefa-resumo;
  •  O quadro de informações sobre o projeto é uma excelente forma de visualizar valores chave do plano de projeto, como sua data final e sua duração.

Quadro Comparativo.

Como o objetivo é funcionalidade e não dizer que é o “melhor”. Fiz o quadro resumo que apresentei numa apresentação para uma Diretora Organizacional (usuário do Project) de uma grande empresa da indústria alimentícia e sua equipe de GP/PMO (utilizavam parte do EPM 2007) e equipe de TI (queria ver opções livres).

  

Bem espero ter contribuído e atendido as expectativas do amigo @AndreGiandon e outras pessoas, pois como acabei não podendo postar ontem, acabei escrevendo focando numa abordagem que queria e não um simples comparativo. Mas intenção do tema do post é “provocar”, afinal quem sou eu para escrever algo definitvo sobre seu trabalho. E por favor, comentem se tiverem gostado e se não tiverem gostado.

Att,

@eduardofreire

É Professor? Quer acesso a Softwares Microsoft e conteúdo? Microsoft Faculty Connection

Olá pessoal,

Alguns dias atrás meu parceiro (@GIRALDELLI) perguntou-me sobre quais possibilidades de usar aplicativos Microsoft, pois leciona, assim como eu. Portanto queria demostrar alguns dos benefícios que a Microsoft disponibiliza (ou dar, pois é FREE) aos professores que tem algum tipo de vinculação acadêmica com alguma Instituição de Ensino Superior. Não deixe também de conhecer o Portal Faculty Connection, de relacionamento com a Comunidade Docente, onde podem ser encontrados:

  • Recursos didáticos que podem ser empregados para complementação de material em sala de aula;
  • Newsletter, com novidades quanto a novos conteúdos didáticos, software e eventos, como congressos e simpósios;
  • Chamadas de projetos para participação em iniciativas patrocinadas pela Microsoft Research (RFPs);
  • Software Microsoft gratuito para uso em ensino e pesquisa. (Dentro nossos amigos Microsoft Project 2007/2010 e Viso 2007/2010). Não tem limite de utilização com relação à versão comercial.

Para se cadastrar no portal e ter acesso a esse conteúdo, contate nosso Suporte Acadêmico, através do telefone 0800-888-70-90 ou então por e-mail, escrevendo para suporteacademico@microsoft.com.br  Ou podem procurar os MSP-Microsoft Student Partners ( @mspChohfi @FelipePimentel @jensenclayton)

O Site do Programa no Brasil é esse:  http://www.microsoft.com/education/facultyconnection/br/Default.aspx?c1=pt-br&c2=BR

Tem o Site de Treinamento e Conteúdo do Portal Technet, com conteúdo (vídeos e ppts) sobre os temas:

  • Fundamentos
  • Engenharia de Software
  • Banco de Dados
  • Segurança
  • Sistemas Operacionais

http://www.technetbrasil.com.br/experience/facultyconnection/Home.aspx

Além disso, se sua Instituição tiver algum tipo de parceria com a Microsoft, como MSDN AA (Microsoft Developer Network Academic Allaince) ou Microsoft IT Academy. Todos os seus alunos e professores tem direito a cópias de todos os softwares com exceção do Microsoft Office para uso acadêmico. Então quer estudar EPM e não sabe como, está dado a dica. #join

Bom proveito!

@eduardofreire

O que é Microsoft EPM? Parte 01 de 03

Olá Pessoal,

Voltando na nova plataforma (WordPress), resolvi voltar a escrever algumas coisas que muitos amigos, clientes e alunos perguntam.  

O que é Microsoft EPM? Parte 01 de 03

Mas antes de falarmos na tecnologia, vamos falar um pouco de conceito. O EPM (Enterprise Project Management) ou Gerenciamento de Projetos Corporativos é um conceito de utilizar-se de um Sistema de Informação para Gerenciarmos Projetos. Baseado nisso e com conceito de Gerenciamento de Projetos-GP principalmente do PMI (Project Management Institute), principal instituição GP no mundo e responsável pela edição do Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide), guia de melhores práticas de gerenciamento de projetos de qualquer natureza (depois teremos post sobre tema). A Microsoft já vislumbrou a necessidade de um software para ajudar na condução desses projetos, foi quando em 1987 cria o Microsoft Project, com a visão do trabalho individual a atendendo alguns requisitos mínimos, como Gráfico de Gantt e cronograma, que depois tiveram suas atualizações 1992 (v3), 1993 (v4), 1995, 1998, 2000, 2002, 2003, 2007 e 2010. Paralelo a isso, uma evolução natural do tema de GP acontecia, pois em meados de 2000 com a segunda edição do PMBok, desenvolve-se uma aplicação servidora chamada Project Central, pois naquela época as redes corporativas começavam a “explodir” junto com um “negócio” chamado internet. Naturalmente vieram as evoluções das ferramentas. Mas somente com Project Server 2002 é que a ferramenta começa e ser usada em maior escala e corporativamente, passando a ser chamado de Microsoft EPM.  Com a evolução natural pelas versões Project Server 2003, 2007 e agora 2010.

Alinhamento 01: Então que dizer que simplesmente possuir o Project Server no meu Servidor tem um EPM implantado?

Primeiro tecnologicamente podemos dizer sim, abaixo veremos uma arquitetura do Microsoft EPM 2007 para entendermos melhor. Mas que você vai esta gerenciando corporativamente seus projetos somente com isso, certamente não, pois a tecnológica é apenas parte do processo.

Por questões de foco e aplicabilidade vou ater-me o o2007 e depois a 2010. Tecnologicamente a Arquitetura da solução é esse com sugestão de usuários:

Na Primeira camada (cliente), temos as aplicações de uso constantes dos Gerentes de Projetos (Project Professional 2007+Microsoft Office 2007) e Membros do Projeto (Office 2007), bem como outros aplicativos de terceiro, por exemplo, seu ERP.

Na segunda camada (web), temos as interfaces de comunicação com os usuários via Browser (IE 6.0 ou superior), com segmentação entre duas ferramentas. O Project Web Access (PWA) para interação dos Gerentes de Recursos, Membros de Time e Executivos com o foco em projetos e programas. O Project Portfólio Web Access para acesso aos planejadores e executivos.

Sua terceira camada (aplicativo) tem o Project Server 2007 plataforma que suporta o gerenciamento de recursos, cronograma, relatórios e colaboração. Depois vem o Project Server Interface (PSI): Todos os aplicativos de front-end comunicar-se com o Office Project Server 2007 através de chamadas feitas para o padrão do Project Server Interface (PSI) Web Services, que se comunicam por sua vez com o objeto de na camada de negócios. E fechando o Project Portfólio Server 2007 fornecendo um gateway bidirecional que permite que os administradores do Project Server conectar-se a vários servidores de projetos com o Office Project Portfolio Server 2007, possibilitando que os executivos da consolidação de vários pontos de vista diferentes dos Projetos dos Project Server de toda a organização.

E na quarta camada (Servidores), temos o Windows Server, com o banco de dados Microsoft SQL Server 2005 e Microsoft Windows SharePoint Services 3.0-WSS integra-se com os servidores Office EPM Solution para as capacidades de gerenciamento de arquivos e colaboração, ajudando os membros da equipe trabalhar em conjunto. Bem como proporcionar uma interface Web (PWA) e Espaços de trabalhos (Workspaces) para cada projeto.

Devem ter percebido com evolução do Gerenciamento de Projetos em meados do ano 2000, surgem às técnicas de Gestão de Portfólio. Portanto por demanda dos usuários do Microsoft EPM 2003, poderia passar a utilizar-se de Gestão de Portfólio com Project Portfólio Web Access 2007 sua interface web para usuários que teriam que avaliar se estavam executando “o projeto certo”.

Esse artigo não pretende ser única e inesgotável fonte sobre o tema, mas apenas contribuir entre outros tantos Blogs e artigos sobre o tema. No próximo artigo veremos funcionalidade de ambas e depois um focado no Microsoft EPM 2010.

Grande Abraço,

 Eduardo Freire